sábado, 5 de abril de 2014

O discurso da intolerância e do preconceito

Opinião


A análise de um discurso (ou conjunto de discursos) permite-nos identificar a essência daquele que discursa e que objetivos se quer alcançar com tal prática.
Todo discurso se faz na relação com o outro, entre o emissor e o receptor existem elos que, dependendo da memória discursiva (Foucault*), vão sendo estabelecidas a materialidade discursiva.
Orlandi (Análise de Discurso, 2005) afirma que o discurso é a “materialidade linguística” (p. 65), dessa forma o que é dito busca um fim, por exemplo, persuadir, deslocar sentidos, ratificar algo, convencer alguém, justificar uma ação, enfim o discurso cumpre diversos objetivos.
Podemos estabelecer que o discurso é a forma na qual as relações de poder se estabelecem a partir da língua para se atingir uma determinada finalidade, seja pelo convencimento, seja pela persuasão daquele que detém o poder discursivo.
Quando se trata de uma pessoa pública, como um deputado, um senador, um diretor de empresas públicas, um chefe de gabinete os sentidos discursivos buscam cumprir finalidades mais específicas, tais como informar ao seu receptor (que pode ser a população no geral) o que há no momento, ou simplesmente manter o canal de comunicação ativo para expressar opiniões, convergentes ou divergentes, sobre um determinado tema, recorrente ou não, ou ainda convencer a opinião pública da validade de seus atos políticos.
No caso do Deputado Jair Bolsanaro (PP-RJ) é comum suas opiniões sobre os homossexuais, sobre o que ele considera “kit-gay”, além de situações que levam ao preconceito contra a mulher e contra os negros.
Para constatar sua discursividade há uma longa lista de discursos proferidos pelo deputado, que se apoia na premissa da liberdade de expressão e, no que lhe cabe considerar, defesa da moralidade e dos valores do civismo e da família.
Como não se pretende esgotar o conteúdo discurso, mas apenas ilustrar uma pequena análise da discursividade do Deputado em questão, segue abaixo uma pequena lista de documentos retirados na rede mundial de computadores que podem ratificar a discursividade deste representante do povo, que em grande parte, não representa uma grande parcela da população de seu estado (Rio de Janeiro) ou mesmo da nação.
Em suma o discurso é uma importante ferramenta para que o receptor do discurso possa e manter-se convergente (ou divergente) daquele que mantém as relações de poder político, e que busca imbuir uma carga ideológica através das palavras que são ditas, não sendo possível distinguir a pessoa comum (Jair Bolsonaro) do Deputado Jair Bolsonaro, esse é seu status quo, onde quer que se apresente este sempre será visto como o representante eleito.

* Foucault, Michel. Arqueologia do saber.

_____________________ Lista de links_____________

Para Preta Gil - Não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Não corro esse risco porque os meus filhos foram muito bem educados e não viveram em ambientes como lamentavelmente é o teu -https://www.youtube.com/watch?v=wO90rA5A688


“Greve de fome Dutra” - https://www.youtube.com/watch?v=laG57B8eJJ8




Nenhum comentário:

Postar um comentário