sexta-feira, 19 de maio de 2017

Geografia Sétimos Anos - Correção de Atividades

Olá caro estudante.

Obrigado por ter vindo nesse cyberespaço, e que lhe possa ser útil para conferir suas atividades.

Caso queira comentar, é só fazer na área destinada na postagem.

Bons estudos

Livro 2
Capítulo 1: Processo de Industrialização

Página 8

1. A principal característica do Artesanato é a ausência da divisão social do trabalho cada pessoa faz um objeto por inteiro,  desde os primeiros passos até o fim.  assim,  dá ideia inicial a confecção de um casaco,  por exemplo,  o artesão realiza todas as etapas até obter o produto final.  já manufatura é considerada etapa intermediária entre o artesanato e a indústria moderna.  ela tem como principais características o uso de máquinas simples ( teares manuais, por  exemplo)  a divisão social do trabalho:  cada trabalhador ou grupo de trabalhadores fica responsável por uma tarefa.  é o conjunto de tarefas de todos que permite obter o produto final.  apesar disso ainda é a habilidade das pessoas que comanda o processo de trabalho e não as máquinas.

2. Ao contrário da manufatura, a indústria moderna tornou a fabricação de bens ou objetos materiais a principal atividade econômica da sociedade. O uso maciço de máquinas cada vez mais complexas é sua principal característica.  As máquinas modernas permitem que a indústria produza em larga escala em série










Página 11


1. Os produtos fabricados por esse tipo de indústrias são básicos,  Isto é,  indispensáveis para existência de inúmeras fábricas.  por essa razão,  das indústrias são conhecidos também como indústrias de base.  entre as indústrias de bens de transformar,   destacam-se,  o sua importância,  as indústrias Siderúrgicas ( Aço),  as metalúrgicas ( metais) e as petroquímicas ( óleo diesel,  gasolina,  plásticos,  asfalto,  etc).


2  As indústrias de bens intermediários é importante porque produz máquinas e equipamentos utilizados por outras fábricas.  destacam-se as indústrias mecânicas ( máquinas)  e as indústrias de equipamentos ( Peças,  ferramentas,  etc.).

3. As  as indústrias de bens de consumo fabricam produtos que serão consumidos diretamente pelas pessoas.  podem ser divi
didas em indústrias de bens de consumo não duráveis -  fabricam bens que são consumidos rapidamente,  como alimento, , roupa  remédios  indústrias de bens de consumo duráveis -  produzem bens que são consumidas em um piriri tempo relativamente longo,  como móveis,  eletrodomésticos,  automóveis,  computadores celulares.

Automóveis são bens de consumo duráveis

4.É uma atividade feita com emprego de máquinas modernas que conseguem extrair quantidades enormes de recursos da natureza.  são exemplos de indústria extrativa a extração de petróleo e as minas de ferro ou bauxita altamente mecanizadas.




5. A partir da Revolução Industrial,  quando a indústria passou a ser o setor chave da economia,  ela transformou outras atividades.  o extrativismo,  em grande parte,  tornou-se indústria extrativa.  isso porque as duas características essenciais da produção industrial -  mecanização e produção em  série -  passaram a fazer parte também do extrativismo.  o mesmo ocorreu com a atividade de construção,  que,  com a Revolução  Industrial,  se tornou,  pelo menos em grande parte,  em indústria.  a construção de instalações de grande porte,  como portos,  rodovias e Pontes,  bem como a de edifícios e até mesmo casas,  passou a ser feita com máquinas,  utilizando paredes pré-fabricadas.  obtém-se,  assim,  uma produção rápida e em série.
Usina de Agra 3




Página 13

1. É a capacidade de realizar trabalho.  fontes de energia são elementos que permitem os seres humanos produziram multiplicar a capacidade de trabalho.  a medida que a sociedade utiliza e consome inúmeros produtos que exigem numerosas matérias-primas  e diversas etapas de transformação para serem produzidos, como usar automóveis,  por  exemplo, a  indústria  exige cada vez mais energia.

2. As fontes de energia que se expandiram com a industrialização foram o carvão mineral,  o petróleo,   a água -  agora empregada para gerar eletricidade -  e o átomo,  que  que fornece energia nuclear.
Usina Hidrelétrica




Página 17

1. O primeiro fator foi acumulação de capitais proporcionada pela exportação de café,  que era a principal atividade econômica do país na época.  O dinheiro obtido com a venda do café ao exterior permitiu a compra de máquinas para as indústrias que surgiam.  O segundo foi a substituição gradativa do trabalho escravo pelo assalariado,  que ocorreu com a vinda de imigrantes para trabalhar nas fazendas de café de São Paulo,  a partir de 1870. Por fim,  o crescimento de um mercado consumidor interno,  consequência da expansão do trabalho assalariado. Durante o período da escravidão,  apenas os fazendeiros e comerciantes participavam efetivamente do mercado consumidor,  pois os escravos não tinham rendimento e, por isso não podiam comprar nada.  Com o emprego da mão-de-obra assalariada,  também os trabalhadores Passaram a fazer parte desse mercado consumidor apesar dos baixos salários,  apesar dos baixos salários.

2. São Paulo era ponto de passagem obrigatória das mercadorias produzidas no interior do Estado para cidade de Santos,  o porto exportador de café na época.  a cidade se expandiu com intenso comércio ( e o desenvolvimento do setor bancário)  que surgiu ligado principalmente ao café.


Porto de Santos


3. Deseconomia de escala é o que ocorre quando o mago numeração se torna desfavorável as novas localizações empresariais por causa dos custos elevados com impostos e segurança,  dos terrenos excessivamente caros,  dos congestionamentos frequentes no trânsito,  da poluição,  dos Altos custos com alimentação e moradia ( o que implica maiores salários),  entre outros fatores. guerra fiscal é o nome que se dá a uma espécie de competição entre os Estados ( ou municípios)  para atrair novos investimentos.  eles oferecem incentivos variados para atrair empresas:  terrenos baratos ou até doados pelo poder público,  isenção de alguns impostos durante vários anos -  ou décadas -,  instalação elétrica e de água,  asfalto,  telefonia,  entre outros.


SP: engarrafamentos de vários quilômetros


Página 19

1. Até o século XVIII,  ação humana sobre a natureza não ocasional a transformações Profundas e irreversíveis.  O ser humano  construía  habitações,  cassava e domesticavam animais,  recolher fruto das árvores e derrubavam a parte pequena das mantas para fazer plantações.  podemos dizer que havia um equilíbrio nas relações do ser humano com a natureza.  foi a partir da revolução industrial -  iniciada na segunda metade do século XVIII -  que a natureza passou a ser profundamente modificada,  até chegar ao grave problema atual de poluição e degradação do meio ambiente.  A Revolução Industrial,  portanto,  constitui um Marco,  Isto é,  um momento importante na mudança das relações da humanidade com a natureza.  É por isso que dizemos que foi com a Revolução Industrial  que-  ou  melhor,  a sociedade moderna ou industrial -  passaram a produzir o seu espaço geográfico,  ou seja, passaram não apenas a se adaptar a natureza circundante, e sim  modificá-la profundamente,  produzindo um meio ambiente artificial,  uma segunda natureza ou natureza humanizada.


2. Com a terceira revolução industrial,  pautada na indústria de informática,  telemática,  o avanço das Comunicações tornou possível a informação alcançar distâncias planetárias.  por exemplo,  antes da primeira revolução industrial uma carta da Inglaterra para os colonos americanos demorava de 6 a 8 meses,  atualmente uma ligação telefônica de Londres a Nova York dura apenas alguns segundos.

3. Entre os resultados pose, positivo  podemos mencionar a elevação da expectativa de vida das pessoas ( por causa da higiene,  das campanhas de  vacinação,  dos  avanços  na medicina e
na alimentação)  no bem-estar das famílias, com mais escolas,  eletrodomésticos,  automóveis. Entre os elementos negativos,  estão, especialmente, a destruição da natureza original e a grande poluição do ar e dos rios,  o acúmulo de lixo nas cidades,  os engarrafamentos de trânsito.
Página 20

1. Aumento do Imposto sobre produtos industrializados (IPI) para automóveis importados,  conhecimento insuficiente do Consumidor brasileiro e das redes de fornecimento e Distribuição,  o que acarretou muitos problemas no pós-venda ( a exemplo da reposição de peças).

2. Não.  as montadoras chinesas elaborar um planejamento de longo prazo.  isso significa elevados investimentos na marca do produto e no mercado, o que as faz redefinir os rumos para se estabilizarem e consolidarem no Brasil.

Página 21

1. Letra c. O centro-sul do Brasil é a região de maior concentração industrial do país.


2.

b) Brasil, Índia, China, Austrália, Canadá, Estados Unidos e Noruega que, em comum, se beneficiam do aumento mundial do consumo do alumínio.

c)  São definidos pelos  países desenvolvidos,  em Londres,  capital do Reino Unido.

3.
b) Devido ao seu potencial de envenenamento.

Página 21 De olho na imagem

1. a) indústrias de cana de açúcar e de álcool.


Capítulo 2: Urbanização Brasileira

Página 27

1. Urbanização quer dizer um crescimento maior do meio urbano em relação ao rural ou seja gradativamente a população do campo vai para as cidades. o crescimento urbano consiste na expansão das cidades e pode existir sem que necessariamente  haja  urbanização.  Esta só ocorre quando o crescimento urbano é superior ao rural, ou seja, quando as migrações rural-urbana (êxodo rural)  e a população das cidades aumenta proporcionalmente em relação à do campo.


2. Essa situação é explicada pela predominância da força de trabalho no setor primário, pela quase inexistência do setor secundário ( Indústrias)  e pela pequena necessidade de mão de obra no setor terciário ( principalmente comércio e administração).

3. Entre 1920 a 2010 a população rural foi gradativamente migrando para as cidades na medida que a industrialização se ampliava na cidade e a mecanização agrícola ocorria no meio agrário.  isso levou a uma rápida mudança da situação de uma população rural até 1960 para uma população majoritariamente urbana.


Mecanização Agrícola


4. Geralmente a população que deixa o meio rural para viver em cidades ocorre em função das condições de vida e de trabalho.  as cidades se mostram mais atrativas em função do dinamismo das atividades econômicas nos diversos setores de produção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário